“AS SAIAS JUSTAS” DE UMA LISTA DE CONVIDADOS

Estar noiva é óptimo mas planear, definir e “enfrentar as saias justas” de uma lista de convidados não é nada fácil.
Não devo ser a única a sonhar uma uma grande festa, muitos convidados… Acho que todos os noivos passam por esta empolgação.

Deve haver uma lista para a Noiva, uma lista para o noivo e depois  juntamos ambas as planilhas.
Devemos convidar familiares e amigos, começando sempre pelos mais próximos. Podemos ter uns nomes em stand by (de pessoas que eventualmente gostaríamos que fizessem parte desta memória) caso haja desistências.

Só está quem realmente quer estar!!!

É normal que o resultado desta fusão vá para além do número inicialmente previsto. E quando começamos a carregar na tecla [ + ] da nossa calculadora, o cenário muda de figura. Eis que surge a difícil tarefa de definir critérios para reduzir o número de convidados da Lista.
E agora? Como fazê-lo sem ferir suscetibilidades?

Neste processo de alteração da Lista de Convidados surgem dúvidas como:
1. Os colegas de trabalho devem ser convidados?
2. Devemos convidar todos os “apêndices” dos amigos/ familiares solteiros?
3. As crianças devem ir? A partir de que idade?
4. E os amigos dos nossos pais?

A minha filosofia é: no casamento devem estar presentes pessoas com as quais tenhamos um contacto frequente ou pessoas que tenham sido importantes no nosso percurso. Não combina com a minha pessoa convidar por obrigação/ etiqueta.

Para a minha planificação utilizei esta Folha de Excel, simples e que contém todos os dados necessários para um contacto rápido (por acaso é uma coisa que falta na Agenda do meu casamento de Vera D’Orey Santiago Tânger).

A partir de agora, e depois da definição desta planilha, vou poder avançar com outros temas como: orçamento, local do copo-de-água.

Curiosas para o {Capitulo III}?

Diva 💋 Com defeitos e tudo…

Write A Comment