A nossa imagem é o modo como as outras pessoas nos vêem. Quanto mais olhamos para as imagens perfeitas da nossa sociedade, mais exigentes somos connosco próprios. Estaremos a ser justos?! Estaremos nós a dar oportunidade aos nossos pontos positivos de sobressair no meio de tanta exigência?!

Crescemos pautados por regras e parâmetros que nos são impostos pelos nossos pais, pelas escolas, e pela sociedade em geral. As redes sociais são, hoje em dia, um reforço daquilo que se crê ser o ideal. Há um corpo ideal, uma pele perfeita, um estatuto social correcto e no meio disto tudo, não há tolerância para desvios.

A nossa aparência física passou a ser totalmente a nossa imagem. E nesta perspectiva, é fundamental sabermos como podemos sair de casa apresentáveis, dedicando, para isso, o tempo necessário. Contudo, faço-vos reflectir sobre uma questão:

o que compõe a nossa imagem não é apenas a nossa aparência física mas também, e não menos importante, a nossa expressão corporal, a forma como nos relacionamos com os outros, etc.

Se eu não estou bem comigo mesma, naturalmente que a minha expressão corporal se vai manifestar neste sentido – os meus ombros vão estar encolhidos, não vou querer aparecer, o meu tom de voz vai estar trémulo e o sorriso ficará escondido.

Como sair desta situação, valorizando o nosso eu?

1. A tua aparência física não tem que estar obrigatoriamente assente naquele padrão. A comida que tu comes e o exercício que fazes tem que ser pautado pelas tuas necessidades a nível de saúde e não para pertenceres a um determinado estereótipo;

2. Não tens de te categorizar segundo um determinado estatuto social pelos bens materiais que tens. Não deves invejar aqueilo que os outros têm e tu não. Deves antes, definir objectivos e trabalhar para os conquistares. Porque a vida tem mais sabor quando conseguimos concretizar um determinado objectivo;

3. Não tens de te vestir igual a um mundo inteiro só porque é Moda. Não vês que nem tudo assenta bem em todo o tipo de corpos? Não te sujeites a este tipo de sentimentos, adapta as tendências e veste apenas coisas com as quais te identifiques e te transmitam conforto. Aceita-te como és!

4. Podes ser igual a 10 milhões ou seres único. Podes escolher ser um dos dois. Aceita as diferenças, valoriza os teus pontos fortes e serás mais feliz.

Diva 💋 Com defeitos e tudo!

Write A Comment